A benção de ser mãe

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Faxina

Foto de sakura

FAXINA
(Victtoria Rossini)

Estou fazendo faxina
Eliminando as toxinas
E excessos da minha vida
Roupas que nunca uso
Comunidades que nunca olho
Livros que nunca lerei
Maquiagens que nunca terei coragem de experimentar
Pessoas que nunca suportei
Estou deixando de seguir
As velhas pegadas atrás do rabo do gato
Estou limpando meus abarrotados armários
Arrebentando velhos rosários
Transformando em jóias caras
Umas simples
Outras raras
Coloco agora em minha vida
Apenas o que mas faz pular da cama
Com entusiasmo e alegria
Coisas que façam sentido
E me façam sentir 
O prazer de estar aqui 
Apenas porque hoje
È dia de faxina

9 comentários:

  1. Começo a minha esta semana,e também as despedidas dos lugares, dos pássaros, pois estou me preparando para uma mudança que vem aí, até o final do ano.
    Muito bom o poema!
    Beijos,Vera.

    ResponderExcluir
  2. Uma vida nova para novas vivências.

    Gostei de ler você Poetisa Rose.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Que beleza Rose!
    Não conhecia...
    adorei
    bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi Rose,
    Bela faxina!
    Beijão querida.

    ResponderExcluir
  5. Olá minha querida amiga Rose!!!
    Maravilhosa mensagem minha amiga, vamos aprender com ela!!!
    Minha amiga, devemos sim, promover uma limpeza, tanto no exterior como no interior, jogando fora tudo que não é necessário ou que faz mal, dar valor e guardar apenas coisas que dão sentido à vida. Esta faxina é necessária para valorizar mais a vida.
    Parabéns pela excelente postagem, adorei!!!
    Tenha uma noite maravilhosa e abençoada, recheada com muitas alegrias e paz!!!
    Beinhos e muita luz em sua vida!!!

    ResponderExcluir
  6. Muito legal, este é um exercício de desapego importantíssimo de se fazer!

    Quanto menos temos mais somos livres, as coisas aprisionam.

    Vamos faxinar!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Rose, dentre tantas poesias de Victtoria Rossini, vc escolheu esta que é repleta de significados. Quem não precisa, vez por outra, fazer uma faxina em sua própria vida? Libertar-se e jogar fora aquilo tudo que já não serve e que não nos bem?
    Adorei; parabéns pela postagem!

    BEIJOSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  8. Querida Rose... e eu estou precisando urgentemente fazer uma faxina!'
    Tem horas que tudo se acumula. Eu adoro me sentir levinha!

    BEIJOS e adorei o poema!

    ResponderExcluir

Não estamos publicando comentário anônimos.

Visite

Participe

assinantes
fãs
seguidores
artigos
comentários

Informe seu email para receber novos artigos