A benção de ser mãe

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Retrato




"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?"
Cecília Meireles

Um comentário:

  1. Lindo poema... A marca registrada de Cecília... o espelho!

    Tenho um poema, que faço uma referência à imortal Cecília.

    Te vi na cmm vips, depois na tua cmm e agora no blog...

    Definitivamente necessito de tua presença em minha Rede Social...

    Brasil Poesias Rede de Música, Prosa, Verso, Poemas e Relacionamentos - NET

    http://brasilpoesias.ning.com

    Se preferir, digite

    brasil poesias

    no google que você encontra a nossa rede na primeira página do google.

    Aguardo tua visita.

    Vou te enviar um convite com links no próximo comentário.

    beijo.

    Lustato

    ResponderExcluir

Não estamos publicando comentário anônimos.

Visite

Participe

assinantes
fãs
seguidores
artigos
comentários

Informe seu email para receber novos artigos